O que os especialistas dizem sobre NFTs de música

A indústria da música está avançando com uma variedade de artistas e plataformas lançando seus próprios NFTs como forma de se conectar com seus fãs

O que os especialistas dizem sobre NFTs de música

Embora diariamente tenhamos iniciantes nesse mercado e pessoas que ainda não sabem nem o que são NFTs, a indústria da música está se preparando para uma interrupção na forma como coletamos e compartilhamos nossos gêneros, artistas e álbuns favoritos.

Para quem não sabe, NFT significa token não fungível. É um token com um número de identificação digital exclusivo que fica na blockchain representando qualquer coisa, de arte à música, e até a escritura da sua casa.

Os benefícios de comprar um NFT de música incluem não apenas a arte do álbum, mas o arquivo de áudio correspondente e outras vantagens exclusivas definidas pelos artistas. Os NFTs de música oferecem uma riqueza de liberdade criativa para artistas e experiências exclusivas para aqueles que os colecionam.

Alguns artistas, como o DJ Justin Blau (3lau), venderam US $ 20 milhões em NFTs quando se uniu ao artista Mike Parisella para criar vídeos animados baseados em seu álbum, Ultraviolet. Kings of Leon lideraram uma iniciativa chamada “NFT Yourself”, que oferecia vantagens especiais como assentos na primeira fila para shows ao vivo, shows presenciais e arte audiovisual exclusiva.

NFTs de música ajudam a unir artistas e fãs. Ao oferecer vantagens como entrevistas exclusivas, assentos especiais, perguntas e respostas, etc. aos proprietários de NFT, os músicos podem interagir com seus fãs de maneiras mais significativas. Um benefício adicional é eliminar o intermediário, o que permite que os artistas vendam seus trabalhos diretamente aos consumidores.

Um exemplo de intermediário que passa despercebido por nós, mas não pelo artista é a plataforma de streaming, elas mantêm cerca de 30% da receita e, depois que a editora e a gravadora ganham sua parte, não resta muito para o próprio músico. Com NFTs de música, não há intermediários envolvidos, permitindo que o artista obtenha mais lucro com seu trabalho árduo.

Lin Dai, fundador da plataforma de música NFT OneOf, disse em uma edição recente do Cryptonized:

“Michael Jackson, antes de falecer, poderia ter autografado uma cópia OneOf de Thriller, e eu poderia ser o único segurando isso e isso tem valor, esta é apenas uma versão digital.”

A OneOf fez várias iniciativas até agora, incluindo o item “Doja Cat One of One de nossa coleção por US $ 188.000,08 188”, explicou Lin Dai.

“O vencedor ganha o próprio NFT e uma experiência VIP para vê-la no show. Nós levaremos o vencedor de primeira classe para qualquer lugar nos EUA para um show, e ele terá um dia inteiro de vida como Doja Cat, talvez eles vão para o estúdio de gravação onde as músicas foram feitas e eles vão jantar no restaurante favorito dela, e então vão para o show. Uma experiência VIP.”

Quando Lin Dai abordou Quincy Jones, um dos primeiros a adotar o Spotify, Jones imediatamente percebeu o potencial para os artistas, dizendo que “NFTs são mais importantes do que a tecnologia de streaming fez para a indústria da música”.

O poder e o potencial dos NFTs são ilimitados, e a indústria da música está preparada para a revolução DeFi.

O que isso significa para você e para mim? Mais artistas, mais música e uma experiência mais humana. A reinvenção do modelo de distribuição de música pode inaugurar um renascimento para músicos e fãs, criando vastas oportunidades em todas as áreas. Na prática, isso pode resultar em novos modelos de receita, como compartilhamento de receita, acesso em camadas e interações diretas um a um.

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8