Ethereum ultrapassa a faixa de US$ 1,6 mil deixando as baixas no passado

Ethereum

O mercado cripto está se precificando e o Ethereum consegue novamente passar da faixa de resistência de US$ 1,600

As principais empresas de criptomoedas ganharam na sexta-feira com o Ethereum quebrando o nível de US$ 1.600 em meio a uma corrida em mercados de ações mais amplos na Ásia e na Europa.

O Asia Dow encerrou o dia em 0,37%, com ganhos de mais de 0,4% no Nikkei 225 do Japão e em Cingapura. Na Europa, o DAX da Alemanha subiu 0,28%, enquanto o Stoxx 600 saltou 0,4%. No entanto, os futuros de ações dos EUA caíram enquanto os investidores aguardam o próximo lote de lucros do segundo trimestre. O S&P 500 foi negociado em queda de 0,26%, enquanto o Nasdaq 100 caiu 0,42% à frente da abertura de Nova York.

As ações globais permanecem em curso para sua melhor semana em mais de um mês, com especulações de que o pior da venda já passou, segundo a Bloomberg. Enquanto isso, observadores do mercado de criptomoedas disseram que os ganhos do Bitcoin (BTC) ocorreram quando os traders avaliaram a próxima rodada de aumentos das taxas dos EUA. As probabilidades mostram uma chance de 77% de um aumento de 75 pontos básicos.

“Desde a alta do CPI, o mercado tem precificado decisivamente a probabilidade de um aumento de 100bps no FOMC de julho”, disseram traders da QCP Capital em uma transmissão do Telegram na sexta-feira. “Atualmente, uma chance de 20% de 100bps ainda está sendo precificada, mas nossa visão é que 75bps é o máximo que o Fed fará.”

“Espere outro aumento, já que 100 bps fica completamente precificado”, disseram os traders do QCP. No entanto, o QCP disse que “não tem certeza” se o impulso positivo continua em grande forma, já que “o mercado está começando a mostrar alguns sinais de exaustão”.

O Ethereum subiu quase 10% nas últimas 24 horas, continuando uma corrida do início desta semana. O ativo se apoiou antes do “Merge”, uma importante atualização na rede Ethereum em setembro, o que levou alguns a chamarem o aumento de preço de “merge trade”.

Ethereum
O ETH saiu de uma faixa estreita e continuou subindo – Fonte: Trading Views

Nas últimas 24 horas, o Bitcoin subiu 4,5%, mostrando sinais de força ao se consolidar acima do nível de US$ 23.600. BNB, XRP, SOL de Solana e ADA de Cardano subiram mais de 4%, enquanto Dogecoin teve desempenho inferior ao Bitcoin com um aumento de 2,97%.

Mike Tedeschi, consultor de mercado da TradeZing, disse que a empresa considera US$ 28.000 como uma “grande” área de resistência para o Bitcoin, com US$ 18.000 como nível de suporte.

“Existem 3 grandes zonas de preços que estamos observando. A principal zona de resistência de alta está em US$ 28.000. Essa área foi a baixa desde 2021 e atuou como suporte no verão de 2021”, disse Tedeschi. “No entanto, se o Bitcoin cair abaixo da zona de US$ 18.000, o principal nível de suporte é de cerca de US$ 12.000, que é onde está a zona de ruptura de 2020”.

Enquanto isso, o fundador e diretor do Paradox Fund, Stéphane Ouellette, disse que as pressões inflacionárias continuam afetando o sentimento em torno do Bitcoin.

Conforme Ouellette disse:

Semelhante a outros ativos de risco, as pressões que o aumento da inflação está colocando no atual ambiente de taxas estão tendo um grande impacto em ativos especulativos como o Bitcoin. Além disso, vender Bitcoin é uma maneira muito fácil para os especuladores diminuírem o risco em seu portfólio.

Ouellette acrescentou que as criptomoedas foram os primeiros ativos a enfrentar a pressão de venda em vez de uma correção do mercado.

Bitcoin e outras criptos líquidas tendem a sofrer forte pressão de venda, pois é um dos únicos ativos altamente especulativos em um portfólio que os investidores podem vender facilmente.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_