Luvas hápticas do metaverso oferecidas pela Meta permitem que você sinta objetos em RV

Meta explicou como as luvas usavam habilidades hápticas para transferir detalhes precisos para os atuadores da mão.

Meta, anteriormente conhecido como Facebook, está dando saltos gigantescos em pesquisa e desenvolvimento. A inovação recente no campo da realidade virtual e do metaverso são as luvas táteis que fornecem feedback sensorial em reinos digitais.

Em outubro deste ano, o conglomerado de tecnologia multinacional americano Facebook, mudou seu nome para Meta, para realinhar seu alvo de mídia social para desenvolvimento de tecnologia de realidade virtual.

A postagem, divulgou as descobertas mais recentes na pesquisa de luvas hápticas conduzida por sua empresa de tecnologia de RV, Reality Labs. A postagem também observou que o projeto está sob sua supervisão há sete anos. Ele carregou um vídeo que revelou duas pessoas examinando as luvas hápticas em uma demonstração do Metaverso. O vídeo os mostra apertando as mãos, levantando blocos, arremessando objetos e jogando Jenga usando luvas táteis.

Meta explicou como as luvas usavam habilidades hápticas para transferir detalhes precisos para os atuadores da mão. Esses atuadores, em particular, usam tecnologia de rastreamento para detectar a localização exata da mão e as características dos objetos virtuais no Metaverso.

No momento, a pesquisa fez com que as palmas das mãos fossem rastreadas por minúsculos motores robóticos suaves que balançam juntos para transferir uma resposta semelhante aos gestos das mãos do usuário no metaverso. A nova tecnologia, embora empolgante, não será lançada no mercado geral tão cedo. Em sua postagem, Meta reconheceu que as luvas disponíveis e econômicas são um sonho muito rebuscado por enquanto.

A postagem do blog também observou que, quando o projeto começou, foi considerado um projeto muito ambicioso, mas com extensa pesquisa em ciência perceptual, robótica suave, microfluídica, rastreamento de mão e renderização tátil, tornou-se viável e alcançável. A empresa destacou que sua concepção para o projeto está se concretizando gradativamente, reverberando a trama do filme Ready Player One, em que a tecnologia havia evoluído a um nível que os usuários pudessem de fato viver a realidade virtual do Metaverso.

Em uma explicação intrigante sobre o que as luvas hápticas podem fazer, o blog pede ao leitor que imagine jogar um quebra-cabeça 3D com um conhecido em um avatar 3D. Imagine-se pegando uma peça na realidade virtual; os dedos envolvidos por luvas táteis irão parar de se mover espontaneamente quando você sentir a peça em suas mãos.

Enquanto a Meta está prosperando no espaço da realidade virtual, vários entusiastas de criptoativos querem saber se o Meta revelará um “metaverso aberto” para os usuários no espaço cripto. Com os avanços massivos da Meta em inovação e tecnologia, ela pode gerar alguma competição para muitos gigantes de cripto.

Em uma declaração para apoiar as proezas digitais da Meta, Emil Angervall, cofundador e diretor de operações da startup de tecnologia musical Corite, afirmou que a empresa fornecerá amplas oportunidades para o Token Não Fungível (NFT) e setores do metaverso.

Fonte: CoinsPeaker

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8