Moda e metaverso as novas tendências 3D

Logo após o anúncio da criação do metaverso Meta, todos os setores de manufatura que criam o mercado global entraram em ação, inclusive a da moda.

O Facebook nos enganou um pouco com essa mudança de nome, mas como todos sabemos, o marketing controla o mundo. A moda sempre esteve na vanguarda quando se trata de seguir as novas tendências globais. Já tivemos a oportunidade de observar as inúmeras marcas históricas, não apenas ligadas ao mercado de luxo, abrindo-se para a tecnologia blockchain.

Com a descoberta repentina e muito produtiva dos NFTs como uma possível aplicação direta para servir ao consumidor, casas de alta moda como a D&G abriram o caminho. A indústria relacionada a este setor vem obtendo receitas surpreendentes há algum tempo.

Milhões de euros estão girando nas espirais virtuais da indústria relacionadas a como devemos nos vestir um dia. Não só pela tendência, mas também pela forma como é visto e comprado. Quase todos eles agora estão alinhados na utilização de galerias e lojas virtuais para fazer um tour para escolher a melhor marca.

Realidade virtual e marcas.

Stefano e Domenico da D&G (Dolce e Gabbana) adicionaram perfis de avatar ao seu site que saúdam o cliente em potencial com uma dança engraçada em um fundo graficamente atraente. A própria casa de moda Gucci abriu suas portas para Non Fungible Tokens com roupas digitais incluídas em sua última coleção.

O mundo da moda também está correndo para a dimensão imersiva do metaverso. Essa nova dimensão, ainda pouco utilizada pelo usuário comum (exceto para abordagens de jogos), levará a uma mudança na lógica e nas estratégias do marketing tradicional.

Interagir online com o cliente é um dos objetivos fundamentais a que se referem todas as grandes marcas.

Metaverso e Geração Z.

A Geração Z dará origem a um novo tipo de cliente baseado na interação virtual compartilhada em 3D, e na possibilidade de socialização através das compras online em quartos criados por cada marca. Será quase essencial que cada um de nós apareça na forma de um avatar da melhor maneira possível.

Certamente nascerão pedidos para um restyling programado de nossas visões estéticas. Ter o vestido ou os acessórios mais modernos não preocupará apenas o mundo real, mas também terá um forte valor para o virtual. O mercado descentralizado é um projeto caracterizado por grande retorno econômico para diversos setores. A moda detém o recorde de criadora de partes desse projeto.

O projeto do futuro visto em 3D.

Em uma época definida por necessidades e emergências pandêmicas, parece que o mundo virtual imersivo do metaverso aparece como uma solução ótima para escapar da realidade. A tarefa da moda sempre foi criar sonhos ligados ao estilo e à elegância (certamente não para todas as marcas), e que melhor solução do que a possibilidade impalpável de dar aos clientes o dobro do retorno emocional.

Muitas coisas estão mudando, outras se tornarão prioridades. A tendência e os estilos da nova geração levarão o mundo adiante em um plano paralelo, o do metaverso “possível”.

Fonte: Cryptonomist

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8