Reino Unido apertará o cerco contra os emissores de stablecoin

Reino Unido

Após o episódio do colapso da stablecoin LUNA, o governante do Reino Unido quer regulamentar as empresas de criptomoedas

O colapso do TerraUSD(UST) e seu token irmão Luna Classic (LUNC) criou uma urgência para os governos do mundo todo reinarem no mercado de criptomoedas.

O Reino Unido se juntou à liga de países que tentam regulamentar o espaço de ativos digitais e aumentar a proteção dos investidores.

O governo do Reino Unido quer trazer os emissores de stablecoin sob as dobras da legislação existente com certas alterações.

O documento de consulta, publicado em 31 de maio, diz que:

… o governo considera importante garantir que as estruturas legais existentes possam ser efetivamente aplicadas para gerenciar os riscos representados pela possível falha das empresas sistêmicas de DSA [ativo de liquidação digital] para fins de estabilidade financeira.

O governo é a favor da aplicação do Regime Especial de Administração de Infraestrutura do Mercado Financeiro (FMI SAR) às empresas de ativos digitais.

O FMI SAR foi estabelecido para tratar dos riscos representados pela falha de sistemas de pagamento reconhecidos como sistêmicos. A legislação fornecerá ao Banco da Inglaterra, o banco central do país, a supervisão das empresas de criptomoedas.

O Banco da Inglaterra terá o poder de nomear um administrador para supervisionar os acordos de insolvência de empresas de criptomoedas que falhem.

Atualmente, o FMI SAR impõe aos administradores o objetivo de garantir a continuidade dos serviços para as empresas que chegam à insolvência. Mas isso é insuficiente para garantir a proteção do cliente e a estabilidade financeira se uma stablecoin falhar, como no caso da Terra. O documento de consulta dizia:

A continuidade do serviço pode não ser suficiente para mitigar os riscos à estabilidade financeira decorrentes do fracasso de uma empresa sistêmica de DSA, particularmente quando um grande número de indivíduos pode perder o acesso a fundos e ativos que eles escolheram manter como DSAs.

Portanto, o governo quer alterar o FMI SAR para adicionar um objetivo adicional para os administradores, garantir a devolução ou transferência de fundos de clientes e ativos de custódia. O Banco da Inglaterra, como principal regulador, decidirá qual objetivo tem precedência caso a caso.

Em caso de sobreposição regulatória entre o banco central e a Financial Conduct Authority (FCA), especialmente no que diz respeito à proteção do consumidor, o Banco da Inglaterra deverá consultar a FCA.

O documento de consulta disse que as alterações são propostas à luz do “potencial das stablecoins para se tornarem um meio de pagamento generalizado”.

No entanto, o documento de consulta também observou que os recentes eventos de mercado, referentes ao colapso do Terra LUNA no início deste mês, “destacaram a necessidade de regulamentação apropriada para ajudar a mitigar os riscos do consumidor, da integridade do mercado e da estabilidade financeira”.

As alterações propostas serão apreciadas pelo Parlamento quando o tempo o permitir. O período de consulta termina em 2 de agosto.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_