Tether imprime 5 bilhões de USDT em apenas 2 semanas

Limite na impressão? Não para a Tether imprimindo 5 bilhões de USDT  em apenas duas semanas

Apesar da crescente pressão de bancos centrais e governos, a impressora Tether está funcionando descontroladamente, já que a demanda por stablecoins parece estar crescendo exponencialmente. Um total de 5 bilhões de USDT foram cunhados apenas nas últimas 2 semanas. Isso é aproximadamente metade do valor de mercado anterior, ou um aumento de 50% da oferta. A Tether conta atualmente com aproximadamente US$ 15 bilhões em circulação.

Com este aumento no fornecimento, a Tether conseguiu garantir seu terceiro lugar na frente do XRP (Ripple). A razão para o aumento da demanda provavelmente pode ser encontrada no crescente mercado de DeFi. Para provedores de liquidez de negociação de pool, as taxas de retorno de dois dígitos não são mais a exceção.

Essas oportunidades não passam despercebidas por muito tempo. A maior parte do desenvolvimento DeFi ocorre na Ethereum, mas outras plataformas, como Tron e EOS, estão lentamente se recuperando. Contudo, ultrapassar a Ethereum não é uma tarefa fácil. Ainda ontem, outro $ 1 bilhão em USDT foi transferido da Tron para a blockchain Ethereum.

A Tether tem sido a stablecoin mais líquida por um bom tempo, ultrapassando o Bitcoin em termos de volume diário de negociação. De acordo com a Coingecko, o atual volume diário de negociação do Tether vale US$ 40 bilhões.

USDT é cunhado em várias blockchains, com a adição mais recente sendo Solana. Veja como os 14,715 bilhões de USDT da Tether estão divididos atualmente nas diferentes plataformas, com a variação percentual desde 1º de junho:

Omni: 1,335 bilhões de USDT + – 0%
Ethereum: aprox. 8.885 bilhões de USDT +54%
Tron: aprox. 4,752 bilhões de USDT +98%
EOS: aprox. 90,251 milhões de USDT +1,620%
Líquido: aprox. 16,56 milhões de USDT + – 0%
Algorand: aprox. 1 milhão de USDT + – 0%
SLP: aprox. 6 milhões de USDT (novo)

Apesar dos regulamentos

Vários eventos recentes colocaram as stablecoins sob pressão. Em abril, o Financial Stability Board (FSB) anunciou sua intenção de alcançar uma proibição global de stablecoins. O raciocínio por trás disso é provavelmente a perda de poder de controle que vem com essa tecnologia. Com stablecoins, o dinheiro pode ser transferido anonimamente em todo o mundo, sem requisitos KYC. O maior grau de liberdade de que gozam os indivíduos é uma desvantagem para as agências governamentais.

Recentemente, também foi anunciado que a UE busca impor regulamentações mais rígidas às stablecoins, ou mesmo proibi-las completamente. Novamente, a liberdade individual superior é interpretada como uma ameaça ao sistema bancário. A UE também está trabalhando em sua própria moeda digital para o banco central, que, de acordo com os críticos, eliminará a necessidade de bancos, mas também tornará os cidadãos mais transparentes e dependentes da graça do Estado.

Até onde a Tether e os outras stablecoins estão dispostos a ir, apesar dos regulamentos mais rígidos que se aproximam no horizonte, ninguém sabe. Mas, por enquanto, a demanda por stablecoins não falta.

Fonte: CryptoTicker

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.