Fim do cerco? Tribunal concede moção para que Bitfinex retome suas atividades

Decisão da Suprema Corte favorece Bitfinex e Tether

Recentemente o mercado de cripto ficou ciente da situação envolvendo a exchange Bitfinex e um suposto desvio de US$850 milhões em Tether da carteira dos clientes, caso apontado pela Procuradoria Geral do estado de Nova York.

Acusada de fraude e omissão, no início do mês a Bitfinex foi pressionada pela Procuradora Letitia James para liberar toda a documentação relevante envolvendo o Tether.

O caso continuou na espera de uma decisão da justiça, até que na última quinta-feira (16) a exchange informou a comunidade que a Divisão Comercial da Suprema Corte de Nova York decidiu conceder uma moção para que tanto a plataforma quanto o Tether “continuem suas atividades comerciais normais”.

De acordo com o comunicado, o juiz Joel Cohen afirmou que a liminar original apresentada pela procuradoria era “vaga, excessiva, e não possuía limite de tempo”.  Ademais, a corte estipulou um prazo de 90 dias para o encerramento da liminar, acrescentando que o ônus de buscar por qualquer renovação da corte cabe apenas à Procuradoria.

Comentando a vitória, a exchange destacou sua gratidão ao juiz, que reconheceu que a liminar era “amorfa e infinita”. Ademais, a plataforma citou novamente que a Procuradoria agiu de má-fé, apesar de toda a cooperação oferecida pela Bitfinex.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli