Unick não cumpre promessas e reclamações disparam

Saques e reembolsos seguem sem ser executados em meio a uma ingrata novidade da Unick

A situação parece ficar cada vez pior para os clientes da Unick. Mesmo os mais entusiasmados defensores da empresa parecem enfim estar dando o braço a torcer.

Após diversas promessas, idas e vindas do site da empresa e muitas desculpas (muitas mesmo), a Unick segue sem cumprir a promessa de retomada dos saques. Mesmo quem havia pedido o cancelamento do serviço contratado continua sem conseguir o dinheiro de volta. Há mais de duas semanas a empresa havia dito em comunicado por vídeo que os clientes insatisfeitos poderiam requisitar de volta o valor investido, mas infelizmente até o momento a promessa se mostra falha. E para piorar, as novidades não são boas.

Segundo informações do Portal do Bitcoin, a Unick Academy agora quer que os clientes assinem um “Termo de encerramento de contrato e quitação de valores”. Nesse documento os clientes precisam aceitar ter recebido os valores devidos pela empresa sem que os mesmos tenha sido de fato pagos. A atitude da empresa revoltou os clientes e chamou a atenção da mídia especializada.

Reclamações disparam

Enquanto a empresa não libera o dinheiro dos clientes, o número de reclamações só faz aumentar. As pouco mais de 5 mil reclamações no site Reclame Aqui registradas em 15 de agosto se multiplicaram e agora estão próximas de bater a marca de 9 mil. Apenas nos últimos três dias mais de 350 reclamações novas foram computadas pelo site. A previsão é que esse número continue a subir até que a empresa regularize os pagamentos e faça o reembolso dos clientes.

 

“E-commerce” e nova criptomoeda

Na última semana a revista Exame apresentou a resposta da Unick à um cliente insatisfeito. Nela, a empresa rejeita a ideia de ser uma organização voltada para investimentos e se coloca como uma empresa de e-commerce.

 “A UNICK nunca foi empresa de investimento, ela não paga rendimentos, e sim bonificações”

A atitude gera um clima de preocupação ainda maior entre os clientes quando a empresa claramente tenta se desvincular da possibilidade de estar cometendo um crime financeiro.

Em meados de agosto nossa equipe levantou a hipótese do projeto “CQDX” da Unick se tratar na verdade do lançamento de uma criptomoeda criada e gerida pela empresa. A hipótese se mostrou totalmente correta quando dias depois a Unick anunciou o lançamento da já mencionada moeda digital. Chama atenção principalmente a semelhança no desenrolar da história com a pirâmide da Minerworld e sua tentativa de scam, a MCASH. Você pode ler a matéria completa onde falamos disso clicando aqui.

A torcida agora é para que a história não tenha o mesmo final e que os clientes da empresa não sejam ainda mais prejudicados do que já estão sendo.

Imagem de: mohamed Hassan por Pixabay

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.