41 bancos alemães agora possuem taxas de juros negativas

Nova onda de taxas de juros negativas gera prejuízo ao patrimônio dos clientes

Um número crescente de bancos na Alemanha está repassando o ônus das taxas de juros negativas para seus clientes, enquanto o Banco Central Europeu (BCE) insiste em manter intacta sua política de taxas negativas.

O portal alemão de comparação de produtos de consumo Verivox examinou as políticas de mais de 800 bancos locais e descobriu que 41 deles publicaram políticas negativas de taxa de juros em seus sites.

O número de bancos que cobram taxas de juros negativas agora quase dobra em relação ao número de novembro do ano passado, quando o 21 bancos se enquadravam nessa categoria. O diretor administrativo da Verivox, Oliver Maier, comentou:

“O impacto da onda de taxas de juros negativas aumentou significativamente este ano.”

taxas de juros negativasDados: Verivox

 

Além dos bancos acima, o portal de comparação também encontrou vários outros bancos que cobram taxas de juros em contas do mercado monetário que geralmente são gratuitas, resultando em rendimentos negativos para os consumidores. Além disso, a Verivox informou que outros 21 bancos estão cobrando taxas de juros negativas, mas as informações não são publicadas em seus sites.

7 bancos cobram pela custódia de pequenos depósitos

Enquanto a maioria dos bancos acima cobra taxas de juros negativas em saldos altos, sete da lista as cobram em depósitos abaixo de 100.000 euros (110.942 dólares), segundo a Verivox.

Eles cobram taxas de juros negativas sob condições variadas, especificadas nos termos e condições da conta. Por exemplo, o Heidenheimer Volksbank não aplica a taxa negativa às contas de poupança, de acordo com sua tabela de preços.

Recentemente o Banco Central Europeu (BCE) decidiu manter sua taxa de juros negativa em -0,5%. A política foi introduzida pela primeira vez em 2014 para 19 países que usam o euro. Ela se arrastou por mais tempo do que o inicialmente esperado e os bancos reclamaram dos danos que as taxas de juros negativas causaram aos seus ganhos.

A chefe do BCE, Christine Lagarde, defendeu a política monetária do banco, alegando que ele criou milhões de empregos em toda a zona do euro. Contudo, o BCE está lançando uma revisão da eficácia de sua política.

Lagarde explicou que a principal taxa de juros só será aumentada quando a inflação na zona do euro “atingir a robusta meta” do banco central de pouco menos de 2%. De acordo com as próprias previsões econômicas do BCE, é improvável que isso ocorra nos próximos anos.

Taxas negativas aplicam-se a novos clientes

Maier explicou que as taxas de juros negativas atualmente se aplicam apenas a novos clientes porque, se um banco deseja cobrar dos clientes existentes uma penalidade de juros, deve ter o consentimento das pessoas envolvidas. Isso se deve ao julgamento de um tribunal regional da cidade de Tübingen.

Em junho de 2018, o tribunal decidiu um processo contra o Volksbank Reutlingen, um banco no estado de Baden-Württemberg, no sudoeste. O banco procurou impor juros de -0,5% nos cheques existentes e muitas contas de poupança superiores a € 10.000, além das taxas normais. O caso foi levado a tribunal por um fiscal na Saxônia.

De acordo com a decisão, uma vez que o banco não prestou mais nenhum serviço em troca da taxa de penalidade, o preço duplo de um serviço idêntico prejudica injustificadamente o cliente e, portanto, é inadmissível.

Fonte: Bitcoin.com

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.