Cerco nos EUA: plataformas cripto não registradas são perseguidas

Credoras de criptomoedas estão no radar do governo norte-americano; se não seguirem à risca as determinações regulatórias, podem fechar suas portas.

A procuradora-geral do estado de Nova York, Letitia James, determinou que duas plataformas de empréstimos com criptoativos suspendam suas atividades por não seguir as regulamentações impostas pelo governo. O mesmo valeria para outras três credoras, as quais não foram mencionadas em seu comunicado à imprensa.

Apesar de não ter mencionado diretamente o nome de algumas das empresas, duas delas são mencionadas em documentos oficiais: Celsius Network e Nexo.

No caso da Nexo, o governo alega que o fato de a credora não possuir registro como broker-dealer de criptoativos fere o Martin Act (lei que garante poderes à procuradoria-geral para abrir ações em nome do povo de seu estado). A empresa tem 10 dias para suspender seus serviços, ou informar à procuradoria-geral os motivos pelos quais a suspensão dos serviços não faria sentido.

O texto pode ser conferido aqui.

A Celsius foi obrigada a informar, até o dia 1o de novembro, dados a respeito de sua estrutura interna, como direitos de propriedade empresarial, estratégias de investimento e métodos de custódia para depósitos realizados em ativos digitais.

Resposta da Nexo

Em entrevista concedida ao portal The Block, Antoni Trenchev, CEO da Nexo, informou que não está oferecendo seus produtos financeiros em Nova York. Sendo assim, segundo ele, o embargo imposto pela procuradoria-geral não faz sentido.

No entanto, a empresa vai se reunir com membros da autarquia para corrigir o equívoco, uma vez que a Nexo faz uso de bloqueio de IP por geolocalização para restringir suas atividades em determinados países.

Foto de Rafael Motta
Foto de Rafael Motta O autor:

Jornalista, trader e entusiasta de tecnologia desde a mais tenra juventude. Foi editor-chefe da revista internacional 21CRYPTOS e fundador da Escola do Bitcoin, primeira iniciativa educacional 100% ao vivo para o mercado descentralizado. Foi palestrante na BlockCrypto Conference, em 2018.