Departamento de Justiça dos EUA compensará vítimas da BitConnect com US $ 56 milhões em cripto apreendida

As vítimas do esquema Ponzi, BitConnect, serão compensadas com o produto da venda de US$ 56 milhões em criptomoeda apreendida.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos venderá US $ 56 milhões em criptomoedas apreendidas do “promotor número um” do esquema Ponzi de cripto BitConnect, para compensar as vítimas da fraude.

De acordo com um anúncio do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, o governo venderá a criptomoeda e manterá o produto em dólares americanos, antes de usar o produto para “fornecer restituição às vítimas de acordo com uma futura ordem de restituição pelo tribunal“.

A criptomoeda foi confiscada de Glenn Arcaro, 44, que se confessou culpado de participar de uma conspiração de US $ 2 bilhões para fraudar investidores da BitConnect. Arcaro será condenado em 7 de janeiro de 2022, e pode pegar pena máxima de 20 anos de prisão.

As vítimas potenciais do esquema, BitConnect, são incentivadas a visitar o site justice.gov para obter informações sobre seus direitos, identificar-se como vítima e enviar uma declaração sobre o impacto da vítima.

O que era BitConnect?

Um dos golpes de cripto mais infames de todos os tempos, a BitConnect se anunciava como uma plataforma de investimento em criptomoeda que oferecia enormes retornos com base em seu bot de negociação próprio. Na verdade, o bot não existia; era um esquema Ponzi que recompensava os participantes com base no número de pessoas que aderiram ao esquema.

Apoiada no esquema de pirâmide, a criptomoeda BCC da BitConnect cresceu para se tornar uma das 20 maiores criptos por capitalização de mercado, avaliada em cerca de US $ 400.

Após investigações dos reguladores no Texas e na Carolina do Norte, a BitConnect fechou sua plataforma de empréstimos e câmbio, levando a um colapso no preço do BCC para menos de US$ 30.

Em maio de 2021, a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos cobrou cinco promotores da BitConnect, chegando a um acordo de US $ 12 milhões em agosto. Um mês depois, a SEC processou a BitConnect, seu fundador Satish Kumbhani e Arcaro, na primeira ação contra a administração da BitConnect.

Apreensões de criptomoedas do governo dos EUA.

Esta não é a primeira vez em que o governo dos EUA vendeu criptomoedas apreendidas.

Em 2014, os US Marshals venderam mais de 30.000 Bitcoins (na época, valendo cerca de US $ 19 milhões) apreendidos no extinto mercado da dark web Silk Road. Ele foi comprado pelo capitalista de risco Tim Draper, cuja aquisição agora vale mais de US $ 1,8 bilhão.

Os US Marshals venderam outros 4.000 BTC, de Bitcoin apreendidos em fevereiro de 2020. Na época, avaliado em cerca de US $ 37 milhões, seu valor subiu para mais de US $ 240 milhões.

Fonte: DeCrypt

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8