Governo norueguês quer acabar com subsídio de mineradoras de Bitcoin

Membros da indústria blockchain da Noruega concordam com a iniciativa

De acordo com a mídia local, o governo da Noruega tem atuado para acabar com os subsídios de eletricidade voltados às instalações de mineração de Bitcoin.

Até o momento, as fazendas de mineração pagavam uma taxa correspondente a US$0,05 por quilowatt. A partir de janeiro de 2019, o valor cobrado será em torno de US$1,70.

“A Noruega não pode continuar oferecendo grandes incentivos fiscais para a forma mais suja de produção de criptomoedas”, disse Lars Haltbrekken, parlamentar do Partido da Esquerda Socialista (SV).

De acordo com a Forbes, com os subsídios atuais, as fazendas norueguesas podem minerar Bitcoin a um custo médio de US$7.700 por moeda.

A indústria norueguesa respondeu a ação governamental com fortes críticas.

“Isso é surpreendente! (Alterar) condições de enquadramento sem discussão, consulta ou diálogo com a indústria. A Noruega possui alta classificação em termos de estabilidade política e condições estruturais previsíveis, mas agora o governo está desempenhando um papel que põe em jogo sua credibilidade”, declarou  o economista Roger Schjerva.

Entretanto, alguns membros da indústria blockchain local concordam com a medida tomada pelo governo. De acordo com Jon Ramvi, CEO da Blockchangers, diminuir a mineração no país irá reduzir o preço da eletricidade para empresas e cidadãos noruegueses. Acrescentou ainda que mais mineradoras não tornariam o Bitcoin mais rápido ou melhor escalonado.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli