New York Times: Facebook quer que sua moeda obtenha sucesso “onde o Bitcoin falhou”

Após meses, as diretrizes do projeto permanecem secretas

De acordo com um artigo publicado pelo New York Times, o Facebook está engajado em obter sucesso “onde o Bitcoin falhou” com seu misterioso projeto de criptomoeda.

Citando fontes anônimas, o Times reuniu supostos contornos do projeto, que será focado em integrar pagamentos de criptomoedas em seus serviços de mensagens. De modo notável, o Facebook planeja integrar seus apps de propriedade total (Whatsapp, Instagram e Messenger) sob um único dossel, o que possibilitaria a exposição de seu futuro token aos bilhões de usuários que utilizam os serviços todo o mês.

De acordo com o Times, oferecer um sistema de pagamento baseado em cripto que operaria dentro de uma rede de mensagens é um objetivo que várias empresas renomadas do setor (como a Line, Kakao e Telegram) desejam alcançar.

Liderado por David Marcus, ex-presidente do PayPal, o projeto da “Facebook Coin” foi lançado após o Telegram ter adquirido cerca de US$1,7 bilhão em duas rodadas de ICO para seu futuro token e plataforma blockchain Telegram Open network (TON).

De acordo com três fontes anônimas, o Facebook contratou mais de 50 engenheiros para o desenvolvimento do projeto. Outros dois informaram que a importância de manter o projeto em segredo é tal que a equipe de desenvolvimento conta com um escritório acessado por cartão-chave separado para manter os detalhes privados até mesmo de outros funcionários.

Outras fontes que alegam ter sido informadas do projetam apontam que provavelmente a moeda será uma stablecoin atrelada ao valor de três moedas fiat distintas, ao invés de apenas uma.

De acordo com o Times, o Facebook já começou a comprar a moeda em algumas exchanges não nomeadas.

Até o momento não se sabe o nível de descentralização a ser oferecido pelo ativo. Especialistas do setor apontam ainda que o projeto enfrentará as mesmas limitações tecnológicas e obstáculos regulatórios que afetam grandes criptomoedas, como o Bitcoin.

Em dezembro foram publicados relatórios não confirmados que afirmam que a moeda será integrada para usuários do Whatsapp. Na época, fontes anônimas também informaram que o token seria uma stablecoin.

O fluxo de informações sobre o projeto ainda consiste em uma lista de empregos datada de 2018 em busca de talentos blockchain na página de carreiras da rede social.

FONTE: COINTELEGRAPH