Quanto dinheiro você deveria ter em Bitcoin?

Criptomoeda é uma boa opção para investir, mas lembre-se de não colocar todas as maçãs na mesma cesta

Se você é um investidor cauteloso que valoriza seu dinheiro e que gosta de correr o mínimo de risco possível, essa matéria pode ser bem interessante para você. Se feito da maneira correta, investir em Bitcoin e outras criptomoedas pode representar uma margem de lucro bem atrativa em comparação com o risco do investimento.

Contudo, antes de investir vale a pena pensar um pouco: o que torna o Bitcoin interessante e de que maneira investir correndo poucos riscos?

Tecnologia crescente

Ainda estamos a alguma distância do dia em que o Bitcoin será universalmente aceito globalmente. No entanto, com dezenas de bilhões de dólares sendo investidos em tecnologia de criptomoedas, pode ser apenas uma questão de tempo antes de chegarmos a esse ponto.

Há também o argumento de que o Bitcoin poderia ser um substituto para o ouro. De fato, a criptomoeda tem muito em comum com o metal amarelo. Seu valor é fixo em uma troca e não pode ser manipulado pelos governos.

Ele também pode ser usado como ouro para comprar e vender mercadorias em todo o mundo, embora o número de fornecedores que aceitam o Bitcoin ainda seja pequeno no momento.

Considerando todos os itens acima, é possível ver por que muitos investidores querem possuir o Bitcoin em seu portfólio.

Alocação de ativos

Se você investir em criptomoedas e correr poucos riscos, é recomendável tratá-las como ouro. A maioria dos gestores de patrimônio sugere que os investidores devem ter pelo menos alguma exposição ao ouro.

O metal precioso fornece uma boa cobertura contra a volatilidade do mercado e é relativamente imune à inflação (o preço do ouro tende a aumentar de forma constante, em linha com a inflação no longo prazo).

No entanto, o ouro é um investimento relativamente fraco em comparação com ações. Por exemplo, nos últimos 10 anos, o FTSE 100 produziu um retorno anualizado para os investidores em torno de 10%, comparado a um retorno de apenas 3% ao ano para o ouro. Nas últimas três décadas, o ouro retornou 4,2% ao ano.

Como resultado, se você quiser incluir ouro em seu portfólio, a regra geral é investir entre 5% e 10% de sua riqueza no metal amarelo.

A abordagem do Bitcoin

Dito tudo isso, pensando em uma abordagem de baixo risco e como enunciado acima, é recomendável tratar o Bitcoin com uma abordagem semelhante à do ouro.  A alocação de 5-10% da sua carteira ao ativo permitiria que você se beneficiasse de qualquer vantagem, limitando ao mesmo tempo quaisquer perdas potenciais.

Perder 10% do seu patrimônio pode ser doloroso, mas não é um desastre. Você provavelmente poderá recuperar esse dinheiro em dois ou três anos, assumindo que o restante de sua carteira seja investido em ações e que elas retornem 8% ao ano.

Por outro lado, o lucro oriundo do Bitcoin pode alcançar valores bastante relevantes. Lembre-se que só em 2019, no início de julho, o Bitcoin já havia alcançado uma valorização de 220% em apenas 6 meses.

Se você está economizando para o futuro, é sempre melhor ter um portfólio de ativos bem diversificado para proteger sua riqueza de qualquer imprevisto. Isso garantirá que, quando você se aposentar, tenha dinheiro suficiente para viver confortavelmente.

Texto adaptado de Rupert Hargreaves.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.