SEC vs Ripple (XRP): Acordo neste ponto é improvável com conferência de pré-julgamento definida para 22 de fevereiro

O regulador dos EUA (SEC) e a Ripple descartaram a possibilidade de um acordo na batalha legal em andamento antes da data do julgamento

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) e a Ripple, a empresa por trás da sexta maior criptomoeda, XRP, declararam claramente que não haverá qualquer acordo no processo atual contra a Ripple antes da data oficial do julgamento.

Sem perspectiva de liquidação

Ambas as partes fizeram essa declaração em uma carta de descoberta datada de 15 de fevereiro de 2021, que foi dirigida à juíza Analisa Torres. No documento, tanto a SEC quanto a Ripple disseram que “não acreditam que haja uma perspectiva de acordo neste momento”, uma vez que já haviam deliberado sobre o assunto.

Eles também acrescentaram que as discussões foram feitas sob a “administração anterior” com vários diretores de departamento da SEC que atualmente não estão mais com ao regulador, considerando que o ex-presidente Jay Clayton deixou o órgão no ano passado e o presidente designado, Gary Gensler , ainda não foi empossado.

Houve também algumas controvérsias quanto ao julgamento, já que ambas as partes debateram as provas, testemunhas e informações que apresentarão ao tribunal.

Na carta, a SEC disse:

“Ripple e Larsen receberam dois memorandos legais avisando-os de que havia algum risco de que o XRP fosse considerado ‘contratos de investimento’ e, portanto, títulos sob as leis de títulos federais.”

Entretanto, a Ripple contestou isso, dizendo que os “memorandos legais” identificaram o XRP não como um título, mas como um “ativo virtual conversível”.

A SEC então acrescentou que está se esforçando para receber cinco confirmações além das 10 normalmente permitidas sobre as alegações, acrescentando que pode pedir ao tribunal que obrigue a Ripple a fornecer documentos e depoimentos relevantes para apoiar seu argumento.

Curiosamente, a Ripple se recusou a atender a essa demanda, dizendo que os documentos se enquadram no privilégio advogado-cliente, acrescentando que o pedido da SEC é “impróprio e carece de fundamento legal”.

A saga da disputa entre SEC e Ripple começou em dezembro de 2020, quando o regulador financeiro processou a Ripple por conduzir vendas não autorizadas de títulos, o que foi considerado uma violação das leis federais de títulos.

A SEC alegou que o CEO da empresa, Brad Garlinghouse, e o presidente do conselho, Chris Larsen, vendeu XRP no valor de mais de US$ 1 bilhão para investidores sem registrar o ativo digital como um título.

A primeira conferência pré-julgamento do caso está marcada para 22 de fevereiro. A carta acrescenta que ambas as partes concordaram em 16 de agosto de 2021, como prazo para a fase de apuração, durante a qual reunirão todas as provas e argumentos.

Fonte: CryptoPotato

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.