Senadores dos EUA querem facilitar a vida dos usuários de criptomoedas

Uma delas, conhecida por ter uma visão mais liberal a respeito dos ativos digitais, é motivo de destaque dentro do cenário regulatório estadunidense.

Cynthia Lummis, senadora norte-americana, tem fortes críticas com relação ao modelo atual do Federal Reserve (banco central). Por conta disso, aliados defendem o direito à privacidade da população detentora de criptomoedas.

Para tanto, foi redigido um projeto de lei para atualizar o entendimento do governo a respeito dos brokers (intermediários entre investidores e fundos mobiliários). De acordo com a proposta, estariam excluídos da definição os desenvolvedores blockchain, stakers e mineradores. Caso o texto seja aprovado, estes nichos estarão isentos de declaração à Receita.

Mineradores são responsáveis por dedicar poder computacional à blockchain, atuando como “bancos centrais” dentro da economia descentralizada. Isso significa que mineradores não são intermediários, e sim fornecedores diretos de segurança, desempenho e novos tokens para o correto funcionamento da rede.

Não é de hoje

Lummis informou, em sua página, que tanto ela como o senador Ron Wyden, da bancada democrata, tentaram publicar uma atualização similar em agosto. Segundo Widen, a questão é bem simples:

“Nosso projeto de lei deixa claro que os novos requerimentos não se aplicam a indivíduos que desenvolvem blockchains e carteiras digitais. Isso protegerá a inovação norte-americana, além de garantir que os que compram e vendem criptoativos paguem os impostos que lhes são devidos.”

Ainda segundo Widen, “as criptomoedas vieram para ficar em nosso sistema financeiro, e decisões que forem tomadas hoje terão impacto no longo prazo”. Uma das preocupações do senador é garantir que a economia descentralizada cresça de maneira orgânica e saudável, sem impactar a soberania econômica norte-americana ao longo do processo regulatório.

Foto de Rafael Motta
Foto de Rafael Motta O autor:

Jornalista, trader e entusiasta de tecnologia desde a mais tenra juventude. Foi editor-chefe da revista internacional 21CRYPTOS e fundador da Escola do Bitcoin, primeira iniciativa educacional 100% ao vivo para o mercado descentralizado. Foi palestrante na BlockCrypto Conference, em 2018.