Grande banco indiano “pede” a seus clientes que não realizem qualquer atividade relacionada a criptomoedas

“Pedimos que você não realize transações envolvendo qualquer tipo de moedas virtuais em nenhuma de suas contas”

De acordo com um tweet publicado nesta terça-feira, 8 de janeiro, o Kotak Mahindra Bank, segundo maior banco privado da Índia, aparentemente passou a exigir que seus clientes não realizem negociações em criptomoedas.

A “notícia” foi publicada pelo usuário @Desicryptohodler. De acordo com o perfil, o banco fez uma referência aos regulamentos do RBI (Banco Central da Índia) sobre os termos e condições impostas aos titulares, em específico, um parágrafo que diz: “…eu declaro que não irei lidar com qualquer tipo de transação relacionada a criptomoedas, incluindo Bitcoin. Eu também entendo e concordo que o banco se reserva o direito de encerrar minha conta sem intimação, caso seja descoberto que eu realize tais transações”.

Em abril do ano passado o RBI emitiu um regulamento que proíbe todos os bancos domésticos a oferecer serviços para negócios relacionados a criptomoedas, embora o status legal do setor ainda permaneça indefinido, em grande parte.

Respondendo ao tweet, vários perfis relataram detalhes ainda não confirmados sobre supostos avisos do banco alertando contra a utilização das moedas.

Um usuário chegou a compartilhar uma imagem que mostra a tela de um caixa eletrônico de um banco não especificado, contendo o seguinte texto:

“Moedas virtuais não possuem curso legal e não tem permissão regulatória ou proteção na Índia. Pedimos que você não realize transações envolvendo qualquer tipo de moedas virtuais em nenhuma de suas contas”

Revoltado com a situação, um usuário da rede social propôs que os indianos retirassem todos os bens dos bancos, se baseando na ideia dos manifestantes franceses.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli