Justiça determina novos bloqueios contra BWA e Rota 33

A Justiça de São Paulo determinou novos bloqueios nas empresas, BWA e Rota 33, acusadas de serem pirâmides financeiras

O Tribunal de Justiça de São Paulo autorizou novos bloqueios judiciais em contas ligadas as empresas BWA e Rota 33, ambas acusadas de serem pirâmides financeiras, conforme reportagem do Cointelegraph

As empresas ofereciam investimentos sem autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e prometiam retorno dos rendimentos em bitcoin e criptomoedas. 

As duas empresas estão com os saques bloqueados dos clientes. No caso da Rota 33, o juiz alegou que há “indícios de caracterização da chamada pirâmide financeira” e determinou um bloqueio nas contas da empresa e dos sócios no valor de R$52 mil.

No caso da BWA, a decisão judicial determinou um bloqueio de R$302.047,57 em contas ligadas a empresa e aos sócios, inclusive ao presidente Paulo Bilíbio. 

“DETERMINO O ARRESTO, por meio do sistema BACENJUD, de ativos em nome de: a) BWA BRASIL TECNOLOGIA DIGITAL LTDA (“BWABRASIL”); b) B2WEX INTERMEDIAÇÃO E SERVIÇOS DIGITAIS LTDA (“B2WEX”); c) BWA BR SERVIÇOS DIGITAIS LTDA (“BWA”); d) BLB SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS LTDA; e) BRUNO HENRIQUE MAIDA BILIBIO; f) JULIA ABRAHAO ARANHA; g) JÉSSICA DA SILVA FARIAS; h) MARCOS ARANHA; i) ROBERTO WILLENS RIBEIRO; j) PAULO ROBERTO RAMOS BILIBIO. Emita-se ordem no valor de R$302.047,54 (trezentos e dois mil, quarenta e sete reais e cinquenta e quatro centavos)”, destaca a decisão judicial.

Os responsáveis da empresa tiveram o passaporte confiscado, busca e apreensão de bens em outra decisão judicial.

A BWA anunciou em 16 de janeiro que pretende pagar a dívida com os clientes até junho de 2020.

O Tribunal de Justiça de São Paulo já havia determinado em uma decisão judicial, o bloqueio de contas e bens em nome de Thiago Troncoso e Fabrício Assad, responsáveis pela empresa Rota 33. 

A empresa parou de pagar seus clientes desde outubro de 2019, a Rota 33 afirmava que passava por problemas na plataforma. 

Imagem MiamiAccident por Pixabay.

Foto de Mirian Romão
Foto de Mirian Romão O autor:

Graduada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e Pós-Graduada em Comunicação em Redes Sociais.

mirian_romao