Bored Ape Yacht Club se pronuncia sobre os rumores de associação ao nazismo

Bored Ape Club

Os fundadores da Bored Ape Yacht Club vieram a público esclarecer sobre as acusações de nazismo e racismos e disse que são rumores absurdos

A empresa por trás da popular coleção de tokens não fungíveis (NFT) Bored Ape Yacht Club, Yuga Labs, abordou os rumores em torno da suposta conexão com afiliação racista e nazista. A empresa negou os rumores e os chamou de “desinformação louca” e “besteira”.

A empresa alega ter laços com as comunidades judaica, cubana, paquistanesa e outras, e alega que a Liga Antidifamação (ADL), uma organização criada em 1913 para “parar a difamação do povo judeu”, aparentemente os apoiou. Yuga Labs disse:

Não respondemos com mais detalhes a essas alegações porque, francamente, elas são absurdamente absurdas. Dito isso, acordamos esta manhã com um podcaster que respeitamos falando sobre essa teoria da conspiração e isso foi bem surreal. Nos fez sentir que era hora de vir a público e colocar um ponto final nisto.

A empresa esclareceu que o termo “Macaco”, usado como parte do argumento dos críticos para classificar o Bored Ape Yacht Club como “racista”, vem da comunidade cripto. Muitas vezes usado para descrever alguém que negocia com ativos digitais com gerenciamento de baixo risco.

Além disso, a empresa afirma que existem outras coleções populares de NFT usando “Macacos” como parte de sua iconografia. A empresa afirma que a coleção “nunca quis se levar” “muito a sério” e desenhou seu logotipo, um dos principais componentes por trás dos rumores, e iconografia inspirada em “alguma bandeira vintage de clube de iates que encontramos”.

Nesse sentido, a empresa atende para mostrar que não há mensagem oculta ou quebra-cabeça por trás de seus logotipos, da coleção NFT ou de qualquer coisa relacionada ao Bored Ape Yacht Club, como afirmam os rumores. Eles acrescentaram:

Nenhum dos fundadores é bom em cifras ou quebra-cabeças. Somos horríveis com eles. Tivemos que trazer ajuda profissional na forma de uma empresa chamada Exaltation of Larks (por um cara brilhante chamado Greg Pliska) para ajudar a criar a caça ao tesouro BAYC.

Existem evidências para apoiar a acusação contra a coleção de macacos entediados e os laboratórios Yuga?

Yuga Labs acredita que os rumores foram capazes de proliferar por causa de “trolls na internet” e seu poder. Eles agradeceram à comunidade por se unirem a eles em meio ao que chamaram de “absurdo”.

A Webitcoin publicou algumas evidências que poderia apoiar as acusações contra a Yuga Labs e a coleção de NFT do Bored Ape Yacht Club parece subjetiva e aberta à interpretação.

Eles são baseados no nome da empresa por trás da coleção Yuga Labs, e no nome da coleção em si, segundo as pessoas que iniciaram os rumores, estão se referindo a supostas práticas racistas (chamar uma pessoa de “macaco”) e a movimentos de alt-right e literatura nazista referindo-se ao “Kali Yuga”.

O termo Yuga “vem do hinduísmo e tem centenas de anos”. É uma palavra genérica que em si significa apenas “época”. A Yuga Labs afirma que escolheu o nome por causa de um de seus videogames favoritos, “The Legend of Zelda”. No Twitter, eles escreveram:

Somos nerds, e Yuga é o nome de um vilão em Zelda cuja habilidade é transformar a si mesmo e aos outros em arte 2D. Fazia sentido para uma empresa de NFT.

Os críticos também apontaram para a iconografia usada nesta coleção de NFT e para certos eventos para apoiar seus argumentos. Mas não parece haver nada sólido ou conclusivo, e o Yuga Labs continua negando os rumores e acusações.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_