Empresa do Reino Unido recebe aprovação para oferecer derivativos de criptomoedas

A aprovação foi dada pela FCA, que anteriormente alertava a população contra tais serviços

As autoridades financeiras do Reino Unido acabam de aprovar serviços relacionados a ofertas de derivativos de criptomoedas à B2C2, empresa de trading e provedora de liquidação de cripto.

Sediada na cidade de Londres, a empresa recentemente anunciou que sua subsidiária, a B2C2 OTC Ltd. agora possui autorização da FCA (Financial Conduct Authority) para organizar e negociar contratos de critpomoedas por diferença (CFDs).

Os cripto CFDs permitem que traders prevejam futuras mudanças no valor de criptomoedas específicas, proporcionando grande oportunidade de obtenção de lucro tanto em mercados em ascensão quanto em cenários de queda.

O CFD da B2C2 oferece exposição a criptomoedas como o Bitcoin, Bitcoin Cash, Ethereum, Litecoin e Monero.

De acordo com Max Boonen, CEO e fundador da empresa, com a oferta, “contrapartes elegíveis e clientes profissionais agora podem ganhar exposição derivativa do mercado de cripto” e “evitar riscos associados à custódia” dos ativos.

A aprovação da FCA para um produto desta natureza é algo notável, visto que anteriormente foram emitidos avisos sobre CFDs. Em novembro de 2017 a autoridade declarou que este serviço era um “investimento especulativo de alto risco”.

Em abril de 2018, entretanto, a FCA disse que havia grande probabilidade de aprovação de CFDs de cripto, visto que tais produtos podem servir como instrumentos financeiros sob as atuais diretrizes.

“Empresas que conduzem atividades regulamentadas em derivativos de criptomoedas devem, portanto, cumprir todas as regras aplicáveis no Manual da FCA e quaisquer previsões relevantes em regulamentos diretamente aplicáveis da União Europeria”, disse a autoridade na época.

Os passos dados pela FCA demonstram engajamento para reforçar a supervisão do setor. Na última semana, a FCA apresentou uma proposta de orientação sobre como criptoativos devem ser regulamentados no país. Entretanto, embora seu objetivo seja se prevenir contra os riscos deste mercado, ela adotou uma postura mais positiva em relação ao blockchain, incluindo ainda a aceitação de startups de cripto em sua caixa de proteção regulatória.

FONTE: COINDESK

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli